quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

[Sinto Que Viro Pó]

























Há dias em que o luar queima a pele
Esconde-se atrás dos desejos.
Um sorriso [disfarçado] acariciando uma lágrima [que cai]
Nos lábios, um carinho perdido na linha da minha mão.


Me sinto aquela estrelinha distante
Que teima em brilhar junto a lua
Para iluminar o [teu] universo.


Ou aquela pequena e singela flor [perfumada]
Que [teimosamente] sobrevive
Enfeitando a relva fresca no amanhecer.


Outras vezes, aquela borboletinha [colorida e delicada]
Que com movimentos alegres
Vive a bailar em ondas de brisa.


Outras vezes ainda...uma tela em branco
Que o acaso vai colorindo
Numa revoada de borboletas
Com asas e pincéis de flor.


Por hora eu sinto dor.
Sinto que viro pó.
[Pó de borboleta sem cor.]



ઇઉ



*Por Ro
*Aos 27 dias setembro de 2008.
*[Por hora eu sinto dor.]
*[Sinto que viro pó.]
*[Pó de borboleta sem cor.]






[ ♥______omnia vincit amor ¿ ? ]




quinta-feira, 19 de novembro de 2009

[Sinto Saudade De Sua Alegria]


























Sorriso tímido...escondido no verbo amar
Melodia inacabada num verbo que eu não sei conjugar
Palavras caladas [silenciadas]
Na dor do querer, no medo de perder.


Um abraço apertado no silêncio do medo
Palavras que não saem [num verbo por inventar]
Num futuro incerto
Num passado do verbo magoar.


Fragilidade intensa [vida que se foi]
Palavras não pronunciadas [contidas por lágrimas]
Frágeis como os meus olhos angustiados
Frágeis como as borboletas que voam de flor em flor.


Queria saber ler o silêncio
E construir um muro de palavras
Queria ouvir o sussurrar do silêncio
E trazer o teu silêncio até mim.


Cai a noite [serena e fria]
Sinto vontade de me perder.
No silêncio mágico que envolve a vida
[escuto]
O barulho do nada
Que não silencia a dor que habita em mim.


[Sinto saudade de sua alegria.]








ઇઉ



*Por Ro
*Aos 09 dias agosto de 2008.
*Respirando saudade
*[Dor e silêncio]
*[Vida...que se foi]






[ ♥______omnia vincit amor ¿ ? ]





segunda-feira, 19 de outubro de 2009

[Que Saibam Todos Os Ventos]



























Resquícios de nadas
Esvoaçantes como o vento caótico do destino
Que ainda povoa medos e sonhos
Pesadelos que [re]nascem no vento
Que passa a murmurar nas folhas que farfalham.


Dor e silêncio
Névoas e trilhas
[In]suficientes formas de tentar modelar o [in]decifrável
Saudade no olhar que se traduz em prantos
Que vertem como fragmentos do meu Eu não encontrado.


Que saibam todos os ventos!


Blasfêmia benta de minhas trevas
Que cintila ao luar
Que ressuscita lenta e fria de sonhos mortos
Que exala aromas [re]torcidos do desencanto.


Diferentes notas e tons em tempos diversos
Esboço de vida traçado em rascunhos sem formas
[Algo que insiste em existir]
Indivisível forma que envolve os [meus] devaneios
Em que a minha essência possibilita ser!


p.s



[I.n.t.e.s.a.m.e.n.t.e]








ઇઉ

*Por Ro
*Aos 19 dias outubro de 2009.
*Gritando a todos os ventos
*[Dor e essência]
*Ressuscitando sonhos mortos
*[Ou não!]






[ ♥______omnia vincit amor ¿ ? ]



quarta-feira, 7 de outubro de 2009

[Avesso Canto Da Liberdade]


























Nota perdida na música das esferas
Avesso canto da liberdade
Martírio bento [de minhas trevas]
Exorciza em chamas [meus] santos pecados em versos.


Foco denso que atrai minha luz
Que faz de mim presa indefesa
Que fareja medos e espreita pecados
Que destila venenos revelando [meus] secretos e profanos desejos.


Teu perfume que emana em minha pele
Asfixia sentimentos no silêncio [ecos da morte]
Nada mais é exatamente o que parece
Mas [Eu] ainda sinto o [Teu] respirar.


[Somente a ti]


E a lua cheia de encantos e segredos
Não sabe que escondo infinitos medos
Nem em sonho imagina o que eu te diria ao ouvido
Em sons de melodias que me consome [in]tensamente.


[Em sussurros úmidos]






ઇઉ

*Por Ro
*Aos 07 dias outubro de 2009.
*Indefesa
*Sentindo perfumes
*I.n.t.e.n.s.a.m.e.n.t.e perdida






[ ♥______omnia vincit amor ¿ ? ]



segunda-feira, 5 de outubro de 2009

[...]



























Me pego sorrindo pensando em...
Suco de abacaxi com hortelã...
Aceita?





Ingredientes:

- 1 abacaxi em pedaços
- 7 folhas de hortelã
- açúcar a gosto
- pedras de gelo

Modo de Preparo:

No liquidificador bater os pedaços de abacaxi com a hortelã, o gelo e o açúcar.
Decorar e servir!



p.s

[Deliciosamente gostoso]


p.s 2

Dica do Chef:
Pode-se acrescentar leite condensado ao suco fica muito mais deliciosamente gostoso!
Ashsushsushshsushs
''Chef Anjo(formiguinha)Sem Asas''



ઇઉ

*____________________Ro
*Aos 5 dias de outubro de 2009.
*Juntando pedaços de abacaxi com hortelã...rss
*Amo!






[ ♥______omnia vincit amor ¿ ? ]






quinta-feira, 1 de outubro de 2009

[Silêncio Calmo E Confuso]

























Uma estrada feita de estrelas
Caminho oposto ao paraíso
Rabisco sorrisos sobre a dor
Em dias de silêncios esquecidos.


Sinto o cheiro das flores dos sonhos
Inspiro lentamente o vento que me toca a pele
Bebo a vida em desespero, dor alheia e pranto
Como quem poetiza em cativeiro.


Minha alma levita ao sopro do vento.
Tentando pousos suaves,
Carrego silêncios [estranhos] na pele
Juntando pedaços, sufocando gritos
[Fatalmente me embriago]


Quando o abismo de mim mesma verte feridas
E o silêncio que se faz ouvir, mutila os pensamentos do [meu] querer
Revelo cacos de rimas
Invadindo as sílabas de um poema.


Estrela cadente de brilho breve
Caindo do céu sem aviso
Traduzindo com sua luz,
Palavras que me perfuram
Canções que me comovem.


Sentimento que se resume no encontro de mim
Onde não me enxergo...
Mas me sinto!


p.s


[Silêncio calmo e confuso]





ઇઉ

*Por Ro
*1º dia de outubro de 2009.
*Rabiscando sorrisos sobre a dor
*Juntando pedaços
*Sufocando gritos
*[Nem sei... ]





[ ♥______omnia vincit amor ¿ ? ]





segunda-feira, 21 de setembro de 2009

[Culpa Talvez Das Minhas Asas Pequenas]






























Perdida em meio a leveza
E suavidade das palavras
Procuro verdades em [meus] sonhos
Invento respostas e finjo acreditar.


Minha solidão densamente povoada por pequenos nadas
Abraça canções que me comovem
E sentimentos que perfuram as asas [de meus sonhos alados]
Que brotam como flores na alma.


Minha alma é feita de luz e trevas
Ou faz bom tempo ou há temporal
Incontidos impulsos...sufocantes medos
Do meu e teu [des]controle.


Sonhos que chegam inundando poros
Desejos surgindo pelas frestas dos [meus] pensamentos
Feito um rio de falsa calmaria
Escondendo um tumulto de sonhos numa fuga de ti.


Meus sonhos alados se perdem por entre as horas
Num desejo quieto e felino
[Culpa talvez das minhas asas pequenas]








p.s

[demasiadamente]








ઇઉ

*Por Ro
*Aos 21 dias de setembro de 2009.
*Perdida por entre sonhos[alados]
*[Mas sonhando!]
*[ ]





[ ♥______omnia vincit amor ¿ ? ]





quarta-feira, 9 de setembro de 2009

[Meus Defeitos Tão Mal Maquiados]





















Escrevo versos ao inverso
Dispersando ecos de mim por todos os lados
Invento o cheiro do arco-íris
E sinto o gosto da tua essência.


Ouço o barulho do silêncio
Desvendando sentimentos de forma perfeita e profunda
Tua língua traduzindo sílaba por sílaba,
Meu nome entoado em sussurros.


Teus olhos quietos e concentrados
Vigiam as minhas inúmeras

[e imperfeitas]

singularidades

[E meus defeitos, tão mal maquiados]
Traduzindo em braile a minha pele.


Minha alma completamente nua
Tão amostra, tão exposta e indefesa
[Tão deliciosa descoberta]
E [Eu] completamente t.r.a.d.u.z.i.d.a.







ઇઉ

*Por Ro
*Aos 09 dias de setembro de 2009.
*Sentindo...
*[Só sentindo...!]
*[ ]





[ ♥______omnia vincit amor ¿ ? ]




terça-feira, 1 de setembro de 2009

[Indefesa E Presa Por Entre Amarras De Sentimentos]




























Desejo silencioso que se alimenta de letras
[De sobras e esperas]
Que se arrasta lento por entre horas
E fareja medos e pecados
[Que ainda nem cometi]

Recrias em mim a magia dos afetos
Que no teu olhar encontrei
[Re]faz dos sentimentos palavras envolventes
Em sorrisos ternos e presença serena.

O silêncio da tua ausência é sufocante
Mesmo que as palavras fiquem do avesso
O sussurro da tua respiração [e inspiração]
Asfixiam a alma que a dor consome.

Indefesa e presa por entre amarras de sentimentos
És foco denso que atrai a minha luz.
E em sussurros úmidos no meu [des]controle
Percorro cada nota tua e divago ouvindo teus sons...






ઇઉ

*Por Ro
* 1º dia de setembro de 2009.
*Dia de borboletas na alma!
*Percorrendo notas em tons de silêncio!
*[ ]





[ ♥______omnia vincit amor ¿ ? ]



quinta-feira, 27 de agosto de 2009

[A Noite Cai De Uma Altura [Im]possível]






























Desejos antigos
Em rascunhos nas páginas da memória
Ternos como as madrugadas
Bordadas a sedas e carícias.


Nestas minhas indefesas madrugadas
Cesso sonhos [adormecidos]
Nos caminhos bordados a palavras e certezas
Na voz dos teus olhos entrelaçados de promessas.


No silêncio à espera do alívio [imediato]
Em minhas madrugadas peregrinas
A noite cai de uma altura [im]possível
Quebrando insanos desejos e delírios.


Quimica cheiro e pele
Doce tormenta que cega os meus sentidos
Porque a cada dia [Eu] te preciso mais e além
E transbordo em lágrimas se [Tu] não vens.





ઇઉ

*Por Ro
*Aos 27 dias de agosto de 2009.
*À espera de alívio [imediato]
*Doce e terno sentir...
*[ ]





[ ♥______omnia vincit amor ¿ ? ]



quinta-feira, 20 de agosto de 2009

[Pai Pra Você Eu Conjugo O Verbo Amar]



















Meu Pai
Pedaço de um todo
Amor incondicional
Indivisível e sobrenatural

Conheço o seu raro sorriso Pai, o mais puro e verdadeiro
Sem metade, sem sombras, apenas único!
Conheço o cheiro dos teus cabelos brancos,
Embevecido pela sabedoria,
Gerada pela pureza e beleza de cada dia.

Pai, conheço suas mãos que quase nunca afagam
Mas que de forma branda e avisos serenos,
Apontam caminhos de compreensão
Assim como um poema ou uma canção.

Conheço seus tantos dias de lidas, suas noites mal dormidas
E tuas mãos Pai...
Tão importantes e firmes para orientar
E sempre serenas para amparar...

Ah pai...
Difícil é falar de você e não me emocionar...
Pra você, eu conjugo o verbo amar!
Feliz aniversário!



ઇઉ

*Por Ro
*Aos 20 dias de agosto de 2009
*Aniversário do meu Pai!
*Te amo Pai!






[ ♥______omnia vincit amor ¿ ? ]




quarta-feira, 5 de agosto de 2009

[ ]
























Breve!



Mil anos são segundos!





Eu mesma




Só que diferente de mim



Em tempos



Que são sinônimos de ausências.











E se eu for colorir o teu céu com minhas cores [desbotadas]?








Você me ensinará o caminho de volta?








Cuidado com o que te move...



Eu respiro você!















Ah!



O teu sorriso faz cócegas em minha alma!







[...te preciso!]






ઇઉ

*Por Ro
*Perdida em meio a pensamentos tortos...
* Aos 05 dias de julho de 2009.
*Nada mais a declarar!...rs
*[ ]





[ ♥______omnia vincit amor ¿ ? ]





segunda-feira, 3 de agosto de 2009

[Sinto Falta Dos Teus Carinhos]






















Revivo em meus sonhos
Fantasias tuas
Mente que sintoniza
Corpo que exige
Poros que ecoam minúcias de desejos [e temores].


Semeio estrelas
Colho luzes cintilantes
Observo [atentamente]
Vestígios dos teus passos
Que suavemente se desfazem.


Caminho pelos mesmos caminhos
[Sinto falta dos teus carinhos]
Trilho sem pressa de chegar
Sentindo o vento que me rasga a pele.



Um tufão [de sentimentos] madrugada a dentro
Ínfimos detalhes de poros
Linhas fragmentadas
[Que nunca se completam].


Teus suspiros [in]contidos
Me arrepia a pele
Avesso origami
Que amo em silêncio [des]construir!




ઇઉ

*Por Ro
*Revivenso fantasias!
*Aos 05 dias de agosto de 2009!
*Dia de borboletinhas na alma!
*[ ]




[ ♥______omnia vincit amor ¿ ? ]






sexta-feira, 31 de julho de 2009

[Tatuar Na Pele O Meu Sentir]



























Com o orvalho
Que de [meus] olhos brotava
Quisera inundar e naufragar
Sentimentos [meus].



Rabiscar a vida
Em folhas brancas
Com pincéis de luz
Tatuar na pele o [meu] sentir.



Registrar desenhos no vento
Acordar tormentas
Que [minha] alma abriga
Filtrar os sentidos [já perdidos]


Em reflexos de ti
[...Dentro de mim].





ઇઉ
*Por Ro
*Rabiscando sentimentos [meus]!
*Aos 31 dias de julho de 2009!
*Dia de contradições [na alma]!
*[ ]





[ ♥______omnia vincit amor ¿ ? ]




segunda-feira, 27 de julho de 2009

[Vesti De Cinza O Meu Olhar]


























Brotei de reservas incontidas
Amanheci sonhando aromas suaves
Anoiteci já vazia, sem vida
Com bálsamo no corpo e vagas feridas.


Vesti de cinza o [meu] olhar
Afastei do meu coração os [meus] sonhos
E lentamente me percebi num deserto
No nada, no vazio de mim...


Aprendi a contar os grãos de areia da praia
Alcançar as nuvens no ar e juntar
Nadar no rio sem me molhar
Aprendi até a amar sem sofrer e nem sonhar.


Conheci os segredos das cores
Dos manjares os sabores
Descobri na saudade a dor.
Recriei nos significados inventados
Sinônimos invertidos.
[Do amor.]



ઇઉ*Por Ro
*Voltando a escrever!
*Recriando sonhos inventados
*Dia de calmaria [ou naum!]
*[ ]





[ ♥______omnia vincit amor ¿ ? ]





quinta-feira, 25 de junho de 2009

[Polêmico-Inconfundível-Inesquecível]





















A morte não é nada.
Eu somente passei para o outro lado do caminho...
Eu sou eu, vcs são vcs...
O que eu era para vcs, continuarei sendo...
Me deem o nome q vcs sempre me deram, falem comigo como sempre fizeram...
Vcs continuam vivendo no mundo das criaturas e Eu no mundo do Criador.
Não utilizem um tom solene ou triste, continuem a rir daquilo que nos fazia rir juntos.
Rezem, sorriam, pensem em mim...
Rezem por mim!!!
Que Meu Nome seja pronunciado como sempre foi, sem ênfase de nenhum tipo, Sem nenhum traço de sombra ou tristeza...
A vida significa o que ela sempre significou, o fio não foi cortado...
Por que Eu estaria fora de seus pensamentos, agora que estou apenas fora de suas vistas?
Eu não estou longe, apenas estou do outro lado do caminho...
Vc que aí ficou,siga em frente, a vida continua, linda e bela como
sempre foi.

Amém!

Por Santo Agostinho























































ઇઉ

*________Ro
*Triste aos 25 dias de junho de 2009.
*Menos um idolo [meu]
*[Luto]
*Alma que chora.
*[ ]





[ ♥______omnia vincit amor ¿ ? ]









video


I Love You Michael!
Bye!









quarta-feira, 17 de junho de 2009

Nota de Revolta e Indignação



























Os poemas que eu postava em meu blog eram meus...!
Alguém roubou eles, e fez flog, blog e sei lá mais o que assinando meus poemas!
Me sinto triste...e roubada!


" Somente o tempo diz, que confiança é vidro,

que ganância é pedra,

que desprezo é arrependimento,

que ilusão é tombo,

que mentira é espelho."

Edson Rufo



ઇઉ

*Ro
*Indiganada aos 17 dias de junho de 2009.
*Dia de revolta e angustia...
*Me sentindo roubada...
*[ ]





[ ♥______omnia vincit amor ¿ ? ]












video