segunda-feira, 23 de setembro de 2013

[Porque Amores Perfeitos Não Existem]





[Porque Amores Perfeitos Não Existem]


Num silêncio fingido
Com gosto de nuvem,
[Trago uma flor!]
Rabiscando saudade,
Com gosto de vinho tinto.


Uma brisa leve
Acaricia as flores no jardim
[Flores secas]
Mal cuidadas e mal amadas...

[Porque amores perfeitos não existem.]

Aromas de sonhos serenos
Que entram pela janela
Com cheiro de vida...
Amores, amoras, maçãs e hortelãs...


Borboletas famintas, cata ventos pardos
Bailarina [atrevida e risonha]
Que dança com a vida
Feito estrela cintilante.


[Dança feliz]
De modo que o seu dançar seja eterno
Pelo menos até nascer o sol.

Por Ro Fontana


p.s

[Tão óbvio
...e tão utópico!]

5 comentários:

  1. Muito aromático seu poema
    "Porque amores perfeitos não existem..."
    É isso...

    ResponderExcluir
  2. Muito aromático seu poema
    "Porque amores perfeitos não existem..."
    É isso...

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Ro que poema lindo, parabens !!!
    bjs

    ResponderExcluir